ARTE E OUSADIA:

O BRASIL NA COLEÇÃO SATTAMINI

"Uma coleção só serve para ser mostrada; se não for mostrada, não serve para coisa nenhuma" 

João Sattamini

 

Noventa das principais peças do acervo do carioca João Sattamini, um dos principais colecionadores do país, desembarcam  em São Paulo para oferecer aos visitantes do Masp um panorama do melhor da produção brasileira da segunda metade do século 20. A exposição no MASP não propôs um percurso obrigatório. Ao contrário, o projeto previa que a intercomunicação das salas, de modo que cada visitante fosse capaz de estabelecer a opção que mais apetecesse, explorando seu próprio caminho de descobertas e talentos no percurso da mostra. Na entrada, obras do período construtivista de Milton Dacosta, Ione Saldanha e Alfredo Volpi. Qualquer que seja o caminho escolhido, o fechamento da exposição era feito por um "vestido", de três metros de altura, de Eliane Duarte. Um vídeo, em multivisão, apresentava aos visitantes depoimentos do colecionador, do artista Antonio Dias, dos marchands Afonso Costa e Vitor Arruda (que ajudaram Sattamini a formar a coleção) e de Guilherme Vergara, diretor do Museu de Arte Contemporânea de Niterói. A exposição foi viabilizada pela Comgás em comemoração aos 135 anos da empresa. 

 

 

ARTE E OUSADIA: O BRASIL NA COLEÇÃO JOÃO SATTAMINI

 

Uma das maiores coleções de arte do país (de João Sattamini, que se encontra no MAC-Niterói, museu concebido por Niemeyer) é revelada em mais de 250 páginas, numa viagem fascinante pela história das últimas cinco décadas. São obras de Volpi, Antonio Dias, Gerchmann, Helio Oiticica e tantos outros que inseriram a arte brasileira pelo mundo afora.

 

Aprazível Edições e Arte, 2008/2009

Edição bilíngue, português e inglês

Capa dura, formato 31 x 26,5 cm

252 páginas | 210 imagens

ISBN 978-85-8997810-1

 

©2016 UQ! editions e Aprazível Edições e Arte | Site Danowski Design