TREM DAS ONZE: A POÉTICA DE ADONIRAN BARBOSA

De tanto levar frechada do teu olhar... Foi com esse estilo "narfabeto", como Adoniran Barbosa denominava, que ele se apropriou dos tipos populares e da vida de São Paulo dos anos de 1930 a 1980. Todo mundo está dentro de suas músicas: O Arnesto do Brás, a Iracema que "travessou contramão", o Tiro ao Álvaro.

Neste TREM DAS ONZE, presta-se a devida homenagem ao centenário de quem deu arte às falas dispersas e encantadoras das ruas. E a quem traduziu esta poética em imagens contemporâneas à vida de Adoniran: os fotógrafos Vincenzo Pastore, Henri Ballot, Marcel Gautherot, Alice Brill, Hildegard Rosenthal e Peter Scheier.

 

Aprazível Edições e Arte, 2011

Edição em português

Capa dura, formato 31 x 28 cm

204 páginas | 165 imagens

ISBN 978-85-89978-13-2

©2016 UQ! editions e Aprazível Edições e Arte | Site Danowski Design